Poema – Poetisa Adele Pereira

O NECESSÁRIO

Isolamento social? Não! Isolamento físico corporal
No social ativo até mais do que antes , com
a família, amigos sociedade
A sociabilidade aumentou , as possibilidades
são inúmeras
Estamos no virtual, no adaptável sem idade
na mídia na web internet
Somos conectados, entrelaçados no amor no
profissional e no lazer WI Fi
Trancafiados , só corporalmente pois estamos
aqui acola, agora ou depois
O passado e uma base para o futuro, lutamos
por tecnologia
Que esta abrangente, em opções lives, delivery
missas cultos Drive-in home office
Existe um mundo, de possibilidades um leque
de oportunidades
No social, no profissional ,no educativo, no prazeroso
E só baixar os aplicativo, ficar na ativa, ser criativo

Nada vais ser como antes. O que erra antes?
Competição e correria
Grande agonia, o momento e de muita reflexão
humildade e sabedoria
Com essa ligação vemos, necessidade do coletivo
nada e individual
O amanhã como será? Que tipo de vida espero?
Mas sempre esperou.
Ora de um ora de outro, do governo do país, de Deus
de entidade
Agora de nada tem certeza, se estará empregado
se é saudável ou estável
Agora vamos viver a realidade aprendermos a lidar
com a insegurança o desconhecido
Nesse período de incubação social , houve uma
aceleração para o futuro
Trazendo a grande utilização do desenvolvimento
tecnológico do século 20
Mas também mostrando seus limites é um marco
radical em todas as áreas
Humanitárias, ambientais, educacionais, também
governamentais
Uma nova revisão de valores, no lar no pessoal no
empregatício amoroso
Pensar mais na responsabilidade, para com o outro
empatia solidariedade
O ambiental, o saneamento básico, cuidando do outro,
estarei cuidando de mim
Agora não se diz, o menos é mais, é sim
“somente o necessário’’

ADELE PEREIRA
15/07/20

Poema – Poetisa Gracinda Rodrigues

Projeto Leitura Premiada
Texto: 04
Autor: Gracinda Rodrigues Cordeiro

Autorizo Publicação

BOM DIA,

Bom dia amigos de quarentena
Bom dia enquanto é dia
Viver com saúde e alegria
Esperar novo dia
Com esperança
Sentada lendo um livro
Leitura me deixa viajar
Chego a sonhar
Com o meu pensar
Maravilhosa reflexão
Com bela recordação, Eu respiro com inspiração
Te envio um abraço e um beijão
Esperando retribuição
Mesmo por postagem
Está é a minha mensagem
Beijos, abraços virtuais.

Gracinda Rodrigues Cordeiro ❤ ❤ ❤
Rio, 14.05.2020-9:46horas

Poema – Poetisa Virgínia de Oliveira ” A Empoderada”

DAS TARDES

É tarde nesta música que ouço
deste meu viver tão tarde
entre roupas estendidas no varal
nas tardes azuis de verão.

A tarde é uma fogosa dama
e me põe um batom carmim
meu beijo lento e ardente
nesse teu rio em mim.

Tarde é teu nome verde
teu cheiro feito de tardes
melissa alfazema manjerona
Três aromas, um só gosto
tenho –te língua,
desejo que não me sai da boca!

E eu te amo como quem
consegue tardar o amor
em nuvens borboletas serafins.
Tardo a te merecer e a encontrar-te
dentro e tão longe de mim.

Virgínia de Oliveira
( Do Livro Breve Poemas De Amor E Alguns Lamentos)

Poema – Poetisa Olema Mariz

Minha alma cigana

Minha alma é cigana
Inquieta, alegre, sensível
Vive a ler a mão do destino
E a seguir caminhos decifrados
Percorre a caravana dos sonhos
Com sua saia rodada
Dança as suas raízes
Com asas sempre aprendizes
E a noite estrelas iluminadas
Irradiam luz e esplendor
Brilham em seus cabelos, flores
Lenços acenando amor
E ela em total enlevo
Corpo pura emoção
Baila pra seu amor
Com sua cigana alma!


Olema Mariz

Poema – Poetisa Luzia Couto

Hoje sábado à tarde.

Neste recomeço…
deixa-me acariciar o teu rosto,
beijar os teus lábios ,
sentir a nudez do teu corpo,
para que te possa possuir
em jeito de pensamento.
No reencontro de sonhos
afluem as palavras mais promissoras…
Mesmo em momentos mais críticos
a felicidade pode ser traduzida em palavras,
porque as rosas existem mesmo que imaginativamente …
As fontes e a beleza das tuas palavras
já existem em todos os corações já tocados por ti,
sempre inovadoras ….
Mas, a essência do seu conteúdo
estará sempre no meu coração que te espera infinitamente …

Luzia Couto Lei 9.610/98 Ipanema Minas Gerais Brasil
02/12/2020 15:24

Poema – Poetisa Raimunda Lucinda “Raio de Luz”

Verseira
(Estilo criado por Antonio Teixeira)

Canta feito passarinho
Brinca feito menininho
Descobre mundo escondidinho
Veleja num maravilhoso barquinho

É uma bela e imensa imagem
Feita à semelhança da margem
De um rio-mar, que vem feito roupagem
Enfeitando aves de colorida plumagem.

Trazem muitas cores,
Carregavam nos bicos as flores
Ah são uns primores
Juntas espalham milhares de fulgores!

Raimunda Lucinda Martins

Poema – Poetisa Maria Gorete Casagrande “A Abençoada”

EU LI SEUS PENSAMENTOS

Eu li os seus pensamentos
Quando olhei nos olhos seus
Percebi que aquele olhar
Me dizia um adeus
E então lágrimas de dor
Rolaram dos olhos meus.

Nesse momento parei
Prendi a respiração
Meu coração disparou
Meus pés ficaram sem chão
Implorei :- não vá embora
Não me faça ingratidão.

Ao seu lado vou viver
Juntos seja onde for
Eu não vivo sem você
Não vá embora por favor
Vamos viver bem felizes desfrutar do nosso amor.

Maria Gorete Casagrande de Souza