Poema – Professor Jorge Passinho

Tem Dias…

Tem dias que arranho o azul do céu,
noutros eu sigo as nuvens.
Tem dias que azulejo o café ,
noutros eu saboreio sonhos.
Tem dias que eu peço
noutros eu santifico .
Tem dias que choro lágrimas de crocodilo ,
noutros sou um simples palhaço .
Tem dias que eu me perco ,
noutros eu me acho
Tem dias que quero fugir de mim para voar…nesses dias, eu escrevo!!!

Jorge Passinho

Poema – Poetisa Maria Gorete Casagrande “A Abençoada”

Minha História

Nasci em um lar modesto onde luxo não existia.
Dos filhos foi eu a primeira
fazer parte da família
Em um lar que só reinava
Paz, amor e alegria.

O segundo é meu irmão.
Quase trêsanos depois
Passou mais três anos outro.
Já não eram só nós dois.
Com mais três anos uma irmã.
E mais dez anos se foi.

Aí veio o irmão caçula
E a família completou
Éramos pobres mas ricos
Das bênçãos do criador
Porque tínhamos a presença
De Jesus com muito amor.

Agora voltando atrás.
Pra minha história contar
Em criança nunca pude
A escola frequentar
Pq meninas ir a escola,
Só com homens ????😱
Nem pensar 🤔🤔🤔

Minha vó me deu então
Dois ovinhos de galinha
Chocou:Tirou e cresceu
E comprei um caderninho
Lápis,borracha para logo,
Aprender bem direitinho.

Foi quando meu pai ali copiou o a.b.c .
O maiúsculo e minúsculo
Para eu ler e escrever
Em menos de uma semana
Bastou para eu saber.

Nessa época eu já tinha
Oito anos mais ou menos.
E o tempo foi passando
E eu fui desenvolvendo
Para ler e escrever
E o tempo passou correndo.

Por sorte chegou um tempo
Por uma necessidade
Papai arranjou um trabalho
Fomos morar na cidade
Aí Deus me abençoou
Com uma oportunidade.

Tinha uma professora
Casada com um primo meu
Insistiu com o meu pai
Que quase não concedeu
Entrei no 1°ano
Só três meses. Mas valeu.

E ao dia no colégio.
Fazia o 1°ano
A noite tinha uma tia
Que estava ensinando
Os adultos: O (mobral).
Aí fui aproveitando!

Sem livros e uniforme
Estudar ali não podia ,
Como fazer para estudar?
Sendo assim, isso eu não tinha.
Fui trabalhar para no ano.
Estudar como convinha.

Aí no ano seguinte
Aproveitei no que dera
Comprei o que precisava
Um caderno de materiais
Livros calcados, uniformes.
Entrei na 2°série. 👏👏

Só foram mais cinco mês
Acabou a condição
Minha vontade era grande
De eu continuar. Então!
Foi mais uma das rasteiras.
Mais uma decepção.

Mas enquanto no colégio
Eu não pude continuar
Uma amiga professora
Me deu roupas para lavar
Me ensinou a 3°série
Em aulas particular.

A medida que eu aprendia.
exercícios ia passando. da quarta e Quinta série
E eu ia me graduando.
Passou três meses mudamos
Mudou de novo meus planos.

Aí então minha vida
Tomou o rumo que Deus quis
Me casei, tenho 6 filhos
Os quais me faz tão feliz
Com uma família linda
Da qual eu sou a raiz.

Amo a família que tenho
Meus filhos é minha riqueza.
Meu casamento é perfeito
Bênção de Deus com certeza
Meu esposo é um amor!
Deus é minha fortaleza!

Vivo agradecendo a Deus
Por me dar tanta alegria
Esposo maravilhoso
E uma linda família.
Filhos, netos e bisnetos.
Para alegrar os meus dias.

M. Gorete C.Souza. 30.05.2018

Poema – Poetisa Nilde Serejo “A Pacienciosa”

À Flor da Pele

A chuva cai lá fora e molha
Meus pensamentos
Como se fosse possível
Umedecer a saudade
O vento forte que passa ligeiro
Nem se importa comigo
Caída aos pedaços fica a rosa branca
Todo meu corpo se vira do avesso
Busca constante do meu lado direito
Olho no espelho
Conto o tempo pelas linhas de expressão
E sorrio com a jovialidade que trago no coração
Nada mudou
Sofreu apenas alteração
O tempo escreve minha história à flor da pele
E desenha no meu peito todo meu orgulho
De ter o que lembrar, poder sorrir e chorar
Pior é o vazio e não ter histórias para contar.

Nilde Serejo