Poema Poetisa Katia Chiappini “A Esplendorosa”

Castelos

Castelos na areia
Sonhos e quimeras
O sangue incendeia
Em vãs Primaveras

São sonhos remotos
Riscados da mente
Deixo aos devotos
Que se dizem crentes

Já construí castelos
Destruí outros tantos
São ilusórios elos
Razão de meu espanto

Acumulamos, de leve
Quando jovens e belos
Tem validade breve
Sem base sólida, os castelos

Permito-me lembrar, aérea
Que muitos castelos fiz
A felicidade é etérea
Nem sempre foi como eu quis

A vida tem seu critério
Conspira contra ou a favor
É um inesgotável mistério
Que intercala amor e dor

Kátia Chiappini

Crônica

A importância da Educação

Num dos raros momentos que tive que sair para ir ao supermercado próximo da minha casa , ao voltar percebi uma série de máscaras pelo chão e fiquei pensando o quanto algumas pessoas são inconvenientes e vão jogando tudo por onde passam .
É uma questão de consciência e vai muito pela sua criação em família , que remete a princípios que você trás consigo . A Educação é realmente o caminho para mudarmos um País e termos uma melhora em todos os sentidos , o que evitaria uma série de situações , inclusive no quesito da política onde teríamos representantes mais dignos dos cidadãos que os escolhem .
Em todos os países onde a Educação é de qualidade , percebemos uma diferença monstruosa em relação àqueles onde a Educação não é prioridade . Temos assim países onde a fome , a corrupção , a violência , o desrespeito para com os seus cidadãos é gritante . Resta – nós fazer cada um a sua parte no sentido de contribuir para uma melhoria da qualidade de vida das pessoas , como moradias dignas , escolas com educação de qualidade, com professores bem preparados e bem remunerados e uma justiça que seja para todos e não somente para alguns poucos privilegiados . Desacreditar e não parar de lutar por dias melhores para todos deve ser nossa bandeira de luta , na certeza que a Educação é a base de tudo para uma sociedade mais justa e igualitária .

Alan Rubens

Poema – Poetisa Moçambicana Emily Uache

Amar sem poder Amar

Propriamente explícito
Presa a um sentimento
Desprovido de Amor
Sinto, ainda sem poder
Pega fogo, ainda sem arder

É uma outra temporada
Que faz- me robotizada
Sem escrúpulos
De coração pregado
A uma programação possível
Com propósito impossível

Esse viver
Faz de mim uma máquina
Condenada por Amar
Sem poder Amar
Sem poder pedir
Que o Sol nasça à meia-noite

É canja, então
Desligar- me
Ligar- me
Reiniciar- me
Sem refletir na dúvida
De algum dia
Amar Podendo Amar.

Emily Uache!