Crônica – Poetisa Adele Pereira “A Pérola da Poesia”

SILÊNCIO SEPULCRAL

Ruas das grandes metrópoles vazias, sem barulho de carros, britadeiras, sirenes, gritos raivosos, transeuntes apressados.Ouve-se o revoar dos pássaros, o sopro dos ventos, os vários latidos dos cães.
Mais um tiquinho ouviria as batidas do coração sem estetoscópio, o caudaloso rio correndo nas veias sanguíneas. Estamos no segundo LOCKDOWN. Em recolhimento social, quaresmal, espirito apreensivo. Antecipando as mudanças: de comportamentos, atitudes,
de socialização, de humanismo, hombridade e respeito. Um novo ciclo estamos entrando, uma nova era, inter-relacionamento tecnológico, da partilhada escuta afetiva.
Silêncio em estado de adaptação para esse encaixe global. Da era online, do amor virtual, do afeto sem se tocar, das grandes arenas para as lives, do doar-se, ser mundialmente uma só raça humana, para todos universal ciência para sobrevivência, reconhecendo o poder maior “DEUS”, ele não manda as calamidades mas permite, jamais destruiria o que criou de bom e belo. O universo sua grandiosidade, não extirparia sua imagem e semelhança somos criação: Filhos de DEUS.

ADELE PEREIRA
25/03/21

2 comentários sobre “Crônica – Poetisa Adele Pereira “A Pérola da Poesia”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s