Poema : Poetisa Antonia Nery Vanti

Amarga ilusão

Quando a noite chega de mansinho, silenciosa
e, a lua no céu espalha seu brilho incontido,
Abro a janela , a alma sobressaltada, ansiosa.
Penso ouvir, de teus passos, o ruído tão conhecido.

Vives nas lonjuras, de mim afastado.
Não tens paragem, pelo mundo vives a vagar.
Deixaste teu cheiro nos lençóis, entranhado
E, em cada pedacinho de mim, saudade a maltratar.

Quando a noite vai embora, dando lugar ao dia,
Acordo das lembranças, volto à realidade.
Sinto que te foste para sempre. Eu não sabia
Que, o que mais querias , era mesmo, tua liberdade.

Vivo sozinha, mergulhada nas lembranças,
Do que um dia, imaginei que fosse felicidade.

Antonia Nery Vanti (Vyrena)
Direitos autorais reservados®

Um comentário sobre “Poema : Poetisa Antonia Nery Vanti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s