Poema : Poetisas Silvania M. Kaminski e Maria de Lourdes da Costa

Dueto de Outono
Poetisas: Silvania M. Kaminski e Maria De Lourdes Da Costa.
3° postagem.

O SONHO AINDA NÃO ACABOU!

Durante anos sonhei,
Te procurei nas primaveras,
No perfume das flores,
Pintei teus olhos,
Teus cabelos,
Com as minhas cores…
Te procurei no verão,
Até senti teu calor,
Toquei tua pele,
Teu suor…
Se fez outono
E eu ainda a sonhar…
As folhas caíram,
O céu desbotou,
Você não voltou…
Mas,
Mesmo que o inverno chegue,
Que as lágrimas
Molhem meu rosto,
Que o frio congele
Meu coração,
Mesmo assim, irei te esperar,
Porque o sonho ainda não acabou…
Em mim,
Você sempre irá morar!
( Silvania M. Kaminski )

Sou cigano…
Andarilho do destino,
Pássaro ferido,
Ave desgarrada do seu bando.
Sou errante,
Pousei em outro ninho,
Na armadilha que construi,
Nas árvores nas beiras dos caminhos,
Mas, nunca te esqueci,
Não saiu dos meus pensamentos…
Um só segundo,
Muito menos do meu coração.
Sempre te amei em silêncio.
Procurava saber de você,
Por onde andava,
Pedia informação,
Queria saber se era feliz.
Te via de longe,
Sem aproximar.
A vontade de te abraçar era grande,
Me apertava em dores,
Em remorsos.
Nas primaveras te encontrava nas flores,
No canto dos pássaros,
Ouvia tua doce voz,
Nas flores em suas pétalas sentia teu perfume,
Via teu rosto…
Nas nuvens via a tua tela,
O teu retrato pintado por mim.,
Teus olhos duas estrelas que acendia meu coração,
Iluminava meu caminho,
A luz do meu viver.
A esperança da minha vida.
A noite você me aquecia em sonhos,
Me abraçava, afugentava meus medos,
Teus longos cabelos a encharpe que aquecia meu pescoço.
No inverno você era o meu verão,
Aquecia o meu coração,
Com tuas lembranças.
Despia as emoções,
Sentia o teu toque,
As tuas mãos,
Os teus suor.
Imaginando o teu corpo nú…
Me seduzindo.
Quantas noites de frio,
Senti solidão,
As lágrimas banharam meu rosto.
Senti a dor da perda,
Do erro,
Da troca errada…
O outono voltou outra vez.
Senti o vento forte tocar meu rosto,
Balançar o meu corpo,
Vi as folhas caindo,
Forrando o chão.
Percebi que ainda é tempo de consertar erro do passado.
Te pedir perdão,
Poder te ver de perto,
Abrir meu coração.
Poder tocar novamente nas tuas mãos,
Meus lábios tocar aos teus,
Provar novamente dos beijos.
Te amar por inteira.
Já perdi tempo demais.
Te esperei longos anos,
Estou regressado para teu colo,
Para o calor dos teus braços.
Deixe-me,…
Aninhar com segurança no teu coração.
Te amar outra vez.
Como fosse a primeira vez,
Como nunca te amei antes.
O SONHO AINDA NAO ACABOU…

Maria de Lourdes da Costa
O8/05/2021-05:00 hs.

3 comentários sobre “Poema : Poetisas Silvania M. Kaminski e Maria de Lourdes da Costa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s