Poema : Poetisa Vera Mascarenhas

Motim

Era motim de lavadeira
E o medo de ser a primeira
Pra morte em evidente leseira

Éramos três em pele de loba
E duas em roupa de estopa
Seríamos evidência mínima de alguma coisa qualquer
E evidente forma de esquartejo
de mulher!!

Éramos duzentas pra morte de febre louca!
E se abríssemos a boca
Pra deixar uma cega com fome,
Seríamos um gato por lebre
Pra um monte de lobisomem!
Universo do homem!

Éramos o avesso do cobre,
e o pobre,
E um transverso do verso nobre!!

Éramos a escória formosa
E as mães que no umbral
vivem
Com lodo de prosa,
Na extrema estrada lodosa!

Seríamos um vaga-lume
Com acordeon de escória bonita!
Ovelha sem pastor
Eis a poderosa estribeira maldita!

Vera Mascarenhas

Um comentário sobre “Poema : Poetisa Vera Mascarenhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s