Poema : Poetisa Fernanda Rocha “A Guardadora de Palavras”

NO FIM

No fim… era o sonho
A doçura terna de te conhecer
Sentimento cálido plantado no peito
Mansidão sem mácula de tanto te querer
Foi vivida a vida com muito carinho
Como rio terno correndo p’rá foz
Tempo deslizando por entre gargalhadas
Nunca houve um eu…
Houve sempre um nós

A Guardadora de Palavras
Fernanda Rocha

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s